2012/11/20

Una Pistola per Ringo (1965 / Realizador: Duccio Tessari)

A lenda começou quando um jovem italiano alto, forte, atlético e bem parecido começou a trabalhar no cinema na década de 50. A sua capacidade física abriu-lhe portas como duplo e gradualmente começou a subir na hierarquia do cinema italiano. A sua presença agradou a alguns cineastas e até teve a honra de figurar como centurião romano em duas sequências de grande épico “Ben-Hur”. Lucchino Visconti também o quis em “Il Gattopardo”, ao lado de Alain Delon, Claudia Cardinale e um tal Mario Girotti (Terence Hill). A enorme quantidade de filmes épicos em Itália foi a oportunidade que este jovem duplo precisava para ascender ao estatuto de ator. Em 1962, o cineasta italiano Duccio Tessari pretendia fazer um “peplum” e convidou o jovem duplo para protagonizar o seu filme “Arrivano i Titani”.


A partir daí começou uma longa relação profissional (e de amizade) entre Duccio Tessari e Giuliano Gemma. Mas o “peplum” tinha os dias contados e esse género cinematográfico morreu quase tão rápido como surgiu. Os realizadores italianos voltavam-se agora para os westerns e a dupla Tessari / Gemma já tinha uma carta na manga. Em 1965, viajaram até Almería e começaram a fazer um western cujo personagem principal era um pistoleiro ganancioso chamado Ringo. O filme, intitulado “Una Pistola per Ringo”, foi um grande sucesso de bilheteira e transformou Giuliano Gemma num ídolo. O seu nome passou a ser mundialmente conhecido e o patético pseudónimo que tinha (Montgomery Wood) desapareceu para sempre.


O nome “Ringo” provocou uma cobiça intensa em muitos outros cineastas e produtores, que mudavam o nome do protagonista apenas para tentar lucrar mais algum dinheiro mas nenhum alcançou o mesmo sucesso do original. Houve apenas uma sequela oficial produzida no mesmo ano com a mesma equipa técnica e com o mesmo elenco. “Il Ritorno di Ringo” é uma visão mais pessimista e violenta do personagem, embora o enredo não tenha nenhuma ligação com o filme anterior. Ambos os filmes são hoje marcos importantes dos westerns-spaghetti e percebe-se porquê.


Duccio Tessari sempre foi um realizador competente e aqui não é exceção. O excelente trabalho de Francisco Marin como diretor de fotografia e de Ennio Morricone como compositor faz toda a diferença. Giuliano Gemma sente-se totalmente confortável a manejar um colt, a cavalgar, a lutar e a fazer acrobacias. O restante elenco que acompanhou tudo isto não deixa margem para dúvidas. Quem pode pôr em causa a qualidade de atores como Fernando Sancho, George Martin, Antonio Casas ou Nieves Navarro? “Una Pistola per Ringo” é um bom filme, não tão bom como a sequela, e vale fundamentalmente pela atuação enérgica e carismática de um tal jovem italiano que responde pelo nome de Giuliano Gemma.


Mais algum material promocional:



Trailer:

9 comentários:

  1. Acrescentava apenas que o filme tem uma edição DVD portuguesa, via Prisvideo, mas não é grande espingarda. A melhor edição deve ser a da Koch Media - Eine Pistole für Ringo - que tem uma imagem cristalina e montes de extras. É um lançamento incluído na famosa colecção arco-íris que já deve estar esgotada pelo que os preços que agora aparecem na Amazon rondam os 22 euros. Mas descansem que a editora vai reeditar o filme numa nova colecção que se anuncia para Janeiro do ano que vêm.

    De resto, já o tenho dito, não é o meu Gemma favorito, nem lá perto...

    --
    Pedro Pereira

    http://por-um-punhado-de-euros.blogspot.com
    http://destilo-odio.tumblr.com/

    ResponderEliminar
  2. Eu optei pelo DVD francês da editora Seven 7. Tem muito boa qualidade de imagem e som e ainda alguns extras interessantes mas curtos.
    Para mim, IL RITORNO DI RINGO é melhor que este filme, embora UNA PISTOLA PER RINGO tenha vindo a subir na minha consideração.

    ResponderEliminar
  3. Ohhhhh, genial. ¡Gracias!

    Hay fotos que no conocía. Con vuestro permiso voy a enlazar en Facebook y en la página de Tessari :)

    Esta edición alemana de la que hablas tendré que comprarla. Si dices que tiene un montón de extras...Serán en italiano, supongo.

    Son diferentes "Una pistola..." y "El retorno...", muy diferentes. Y eso las hace aún más atractivas. Yo no puedo elegir...¡Me gustan las dos! Aunque siempre me he decantado más por ésta...Más simpática y con personajes tipo inolvidables. El de Fernando Sancho, Nieves Navarro o Pajarito...Sobre todo Fernando Sancho está inmenso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Permiso garantizado!

      --
      Pedro Pereira

      http://por-um-punhado-de-euros.blogspot.com
      http://destilo-odio.tumblr.com/

      Eliminar
    2. Gracias, Pedro. Lo hice enseguida porque me emocioné :)

      Eliminar
  4. Acredito que este filme seja uma das grandes paixões da Belén porque Giuliano Gemma está sempre em destaque, a par de Fernando Sancho. Sancho, naquela altura, era venerado e tornou-se rapidamente um dos grandes ídolos em Espanha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Je,je. Giuliano da rienda suelta a su espíritu amable y acrobático. Algo diferente y, sobre todo, cercano al público.

      Es todo como una farsa o puesta en escena, pero todos los actores lo hacen creíble.

      Eliminar
  5. Uma curiosidade: o ator americano Robert Woods defende que era ele a primeira escolha para o papel de Ringo. Recusou porque já tinha trabalhado com o produtor Alfonso Balcázar e as coisas entre eles não correu nada bem.

    ResponderEliminar
  6. ¡No lo sabía, Emanuel! ¡Tengo que investigar sobre eso! Tiene una película Woods en la que va vestido como Giuliano en "El retorno de Ringo", no recuerdo el título. Sólo he visto fotos. De todas formas, creo que la química entre Giuliano Y Tessari, que fueron amigos personales también, se nota en el resultado. A mí me encanta esa amistad :)

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails