2011/07/19

Professionisti per un massacro (1967 / Realizador: Nando Cicero)

Neste explosivo filme de Nando Cicero somos levados para os anos da Guerra da Secessão. Enquanto o Exército do Sul investe sobre uma cidade sob domínio nortista, um grupo de soldados pouco escrupulosos aproveita o caos instalado para assaltar os cofres de um banco local. Já de volta ao quartel, os três afoitos patifes desviam uma considerável porção de armas que se apressam a negociar com o Exército da União. A transacção é feita mas os soldados azuis não chegam longe, já que Preacher (George Hilton) se encarrega de acender o rastilho de uma carga de dinamite refundida no carregamento de fuzis.

As armas e os soldados vão pelos ares, mas desta vez o plano sai-lhes furado e são capturados pelo Major Lloyd (Gerard Herter), que os entrega ao tribunal militar. Ao mesmíssimo Major é-lhe entregue a missão de escoltar um importante carregamento de ouro que o Exército da Confederação tenciona usar na compra de armamento, mas o oficial e seus cúmplices aniquilam os camaradas de armas, saindo de cena com o ouro e uma inestimável metralhadora.


Ao bom estilo de “Doze Indomáveis Patifes”, os três condenados ganham a oportunidade de voltar a servir o exército. Agora não como soldados mas como larápios, salvando no processo os seus próprios pescoços. Para garantir o sucesso do resgate entra em cena um outro oficial, que terá a árdua tarefa de controlar os movimentos dos três malandros. E se quiserem saber mais terão mesmo de ver o filme!

A tripla de gatunos é interpretada por George Hilton, Edd Byrnes e George Martin; que dividem o protagonismo do filme sem que nenhum se destaque particularmente. Pessoalmente gostei sobretudo da personagem Fidel, um machão mexicano interpretado pelo actor espanhol George Martin, que aqui volta a demonstrar as suas habilidades de ginasta. George Hilton é Preacher, um piromaníaco com mania das contagens decrescentes. Bastante divertido na minha opinião, mas como fã confesso que sou do Uruguaio, não consigo ser isento na análise. Já Byrnes (Chattanooga Jim), apesar de ser o legítimo «gringo» do trio, acaba por ter a mais modesta das presenças, acabando por transmitir até a sensação de estar a fazer um grande frete.


Sem ser um mimo de competência cinematográfica e muito menos de originalidade, “Professionisti per un massacro” consegue ainda assim ser um bom veículo de entretenimento. Nando Cicero que curiosamente até começou por ser assistente de gente intocável como Luchino Visconti ou Roberto Rossellini, não faria carreira no western-spaghetti, realizando apenas mais dois filmes no género: “Due volte giuda” e “Il Tempo degli avvoltoi”. O seu nome haveria pois de ficar ligado às comédias eróticas dos anos 70, em que dirigiria por diversas vezes dois dos nomes maiores do género: Edwige Fenech e Alvaro Vitali.

“Professionisti per un massacro” está disponível em diversas edições DVD, tenho duas delas no meu acervo particular. A da editora espanhola Impulso, que conta com o filme num belo widescreen e áudio em Espanhol; e a da norte-americana Wild East que recomendo aqueles que preferem as dobragens em Inglês. Esta última é uma das famosas double features da editora, incluindo também “Sette winchester per un massacro” (filme realizado por Enzo G. Castellari e que também conta com Edd Byrnes nos principais papeis).


Mais alguns lobbys italianos:



5 comentários:

  1. A fórmula deste filme é muito semelhante a alguns filmes de Enzo G. Castellari, nomeadamente VOU, MATO E VOLTO ou MATA TODOS E VOLTA SÓ. Resume-se a um grupo de indivíduos duvidosos que têm de cumprir uma missão à DOZE INDOMÁVEIS PATIFES, como foi bem referido no texto.
    Para mim, este é daqueles filmes que não aquece nem arrefece... não há grandes surpresas...
    O que eu não sabia é que Nando Cicero dirigiu comédias eróticas protagonizadas por Alvaro Vitali, que entre os portugueses foi imortalizado através do patético personagem João Broncas!

    ResponderEliminar
  2. Sim, é verdade. São filmes bastante semelhantes. O MATA TODOS E VOLTA SÓ será nesse campeonato o meu favorito.

    --
    Pedro Pereira

    http://por-um-punhado-de-euros.blogspot.com
    http://auto-cadaver.posterous.com
    http://filmesdemerda.tumblr.com

    ResponderEliminar
  3. parece ser um ótimo filme, esse inova no número dos foras-da-lei em missões perigosas.

    ResponderEliminar
  4. Creio que irás apreciar, Artur.
    Se procurares no google torrents com o titulo "Red Blood, Yellow Gold", encontra-lo-ás...
    Abraço.

    --
    Pedro Pereira

    http://por-um-punhado-de-euros.blogspot.com
    http://auto-cadaver.posterous.com
    http://filmesdemerda.tumblr.com

    ResponderEliminar
  5. Para mí una película de aventuras, ligera, con buen ritmo, bien hecha y con los suficientes giros en el guión para no aburrir.

    Emanuel yo también veo ciertas semejanzas, en cuanto al tono y a la temática, con algunos de los westerns de Castellari.

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails