2019/03/13

Bianco Apache (1986 / Realizador: Claudio Fragasso, Bruno Mattei)

Ano da Graça de 1986 do Calendário Gregoriano: o western-spaghetti já não existe. Um ano antes, Giuliano Gemma e Duccio Tessari tentaram remar contra a maré com “Tex, o Pistoleiro” mas renderam-se às evidências: o público já não queria ver westerns. O ator americano Richard Harrison foi um implacável gladiador nas arenas de Roma e foi um temível pistoleiro em muitos westerns. Mas o tempo passou, o homem envelheceu, o cabelo ficou mais fraco, a gota e os bicos de papagaio não perdoam. Richard Harrison foi para a brigada do reumático e passou o testemunho ao seu filho Sebastian.

Resumo: Uma caravana de colonos é assaltada e agredida brutalmente por bandidos. Apenas uma mulher grávida sobreviveu mas não se livrou de ser queimada com uma tocha e de levar biqueirada de meia-noite. Um grupo de Apaches salva a mulher, levando-a para o seu acampamento. Mas os ferimentos são terríveis e ela morre, não sem antes dar à luz o seu bebé. A criança é adotada pelo chefe da tribo, que o educa como se fosse seu filho biológico.

Um apache loiro?!

Alguns anos depois, o jovem branco (Sebastian Harrison) transformou-se num valoroso guerreiro e as adolescentes da tribo andam loucas por ele. Mas, numa discussão estúpida, o seu meio-irmão morre acidentalmente. O desgosto leva-o a abandonar a tribo e a ir viver com os brancos. As coisas não correm nada bem porque índios e brancos não se gramam nem com molho de tomate! Sendo assim, o rapaz regressa às origens para lutar contra a tirania e para defender aqueles que sempre foram a sua família, independentemente da cor da pele. O filme termina num tom pessimista, com muita violência e muito sangue.

Torturar é obrigatório!

As cenas deste western tardio foram filmadas em Almería, nomeadamente no Deserto de Tabernas, mais concretamente nos estúdios “Fort Bravo” e “Western Leone”. Esses mesmos estúdios são, ainda hoje, atrações turísticas importantes em Espanha. Para nós, fanáticos, são autênticos locais de culto e santuários de peregrinação. Quem nunca lá foi, é favor mexer o cu e ir lá imediatamente!

3 comentários:

  1. A dupla de realizadores Mattei / Fragasso foi a responsável por um filme de culto da série B feito em 1984: "Rats - Notte di Terrore".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também foram eles que terminaram o Zombie 3, cuja realização se iniciara pela mão do mestre Fulci. Vale a pena conferir. https://www.imdb.com/title/tt0096511/

      Eliminar

Related Posts with Thumbnails