2010/05/16

Il mio nome è Shangai Joe (1972 / Realizador: Mario Caiano)


Ainda não fez muito tempo que recebi via EUA uma das edições “Spaghetti Westerns” da Mill Creek Entertainment. Esta editora tal como a infame Videoasia têm primado pelas suas económicas edições compilatórias, em grande parte preenchidas por alguns dos piores euro-westerns jamais filmados, coisas que só o mais ávido coleccionista quereria ter nas suas prateleiras. Ora, quando se paga menos de 10 euros por uma caixa com 5 DVDs preenchidos com 20 filmes, qualidade de imagem e som é algo que não se pode exigir. As versões aqui incluídas são claramente transferências manhosas de antigas cassetes VHS, mas ainda assim são um belo meio para quem quer conhecer “tesourinhos deprimentes” como este The Fighting Fists of Shanghai Joe! O filme foi lançado em 1972, ano em que a popularidade dos westerns de produção europeia decrescia a passos largos. As direcções apontadas pelo bem sucedido Trinitá, Cowboy Insolente de Enzo Barboni pareciam ser a salvação para as bilheteiras, mas houve quem apostasse noutra direcção, cruzando o mundo das artes-marcais – então popularizado pelos filmes de Bruce Lee – com o western-spaghetti. Mario Caiano, nome responsável por um dos primeiros westerns rodados em Almeria (Le pistole non discutono) seria também o primeiro a realizar um “kung-fu spaghetti”!


A acção do filme gravita em torno de Shanghai Joe (Chen Lee), um imigrante chinês que chega ao oeste selvagem em busca de melhor vida. Já em São Francisco, Joe recusa trabalho numa lavandaria e compra bilhete para o Texas, onde se deparará com o racismo, escravatura e demais injustiças sociais da época. Obrigado a viajar junto às bagagens da diligência e abandonado num inóspito posto de paragem, o nosso herói é imediatamente troçado por um bando de saloios racistas locais. Não se conseguindo manter indiferente às provocações, distribui as primeiras doses de cacetada e segue caminho. Joe procura então trabalho como vaqueiro, mas mais uma vez o preconceito racista leva-o a desancar mais uns quantos coirões. Tais feitos dão-lhe reputação na região e acaba por ser contratado pelos lacaios de Spencer (Piero Lulli), mas afinal o emprego não consistiria em conduzir gado, mas sim em transportar mão-de-obra escrava desde o México até às terras de Spencer. No momento em que Joe se começa a aperceber do que se passa, surge o alarme da presença do exército mexicano e os bandidos apressam-se em eliminar todas as testemunhas. Tomando parte pelos mexicanos, Joe ganha um lugar especial na lista negra de Spencer, que o manda capturar. Numa das melhores cenas do filme, Shanghai Joe é colocado numa arena, em que mesmo amarrado terá de enfrentar um magnífico touro bravo! As habilidades marciais permitem-lhe pôr a besta em KO e sequestrar Spencer, que deixará algures no deserto. Spencer que tem o xerife local no bolso, fica impune às denúncias feitas por Joe e prontamente recruta quatro bandidos do piorio para por termo à vida do chinês: Pedro 'the Cannibal' (Claudio Undari), Burying Sam (Gordon Mitchell), Tricky (Giacomo Rossi-Stuart) e Scalper Jack (Klaus Kinski). Todos eles vão sendo eliminados à medida que entram em cena, e os associados de Spencer persuadem-no na contratação de um outro mestre das artes-marciais.


"Il mio nome è Shanghai Joe" (titulo original italiano) não é um bom filme, muito longe disso, respira no entanto “exploitation” por todos os poros o que lhe confere algum interesse mediático. Como qualquer filme digno de ser colocado nesse pútrido saco, prima pela violência exagerada. Aqui vale mesmo tudo, até arrancar olhos! As cenas de pancadaria parecem hoje bastante datadas, mas agradarão pela certa aqueles que guardem alguma nostalgia pelos filmes de kung-fu lançados no inicio dos anos 70. O cruzamento entre o western-spaghetti e as artes-marciais não ficaria por aqui, uma vaga de filmes medíocres se seguiram. Daqueles que tive a oportunidade de assistir, este será o mais gore de todos. Para estômagos fortes!


Trailer

14 comentários:

  1. A quem interesse fica aqui a listagem de todos os filmes incluídos nesta edição:

    1. Apache Blood
    2. Between God, the Devil and a Winchester
    3. Beyond the Law
    4. China 9, Liberty 37
    5. Death Rides a Horse
    6. Fighting Fists of Shanghai Joe, The
    7. Find a Place to Die
    8. Fistful of Lead
    9. God's Gun
    10. Grand Duel, The
    11. Gunfight at Red Sands
    12. It Can Be Done Amigo
    13. Johnny Yuma
    14. Man from Nowhere
    15. Minnesota Clay
    16. Sundance and the Kid
    17. This Man Can't Die
    18. Trinity and Sartana
    19. Twice a Judas
    20. White Comanche

    ResponderEliminar
  2. Eu vejo este filme como a junção de 2 géneros, um deles em decandência (western) e outro em ascensão (kung-fu). Eu até gosto dos filmes de artes marciais de Hong-Kong dos anos 70. Acredito que o filme não seja nada de especial mas mesmo assim conta com grandes nomes (Gordon Mitchell, Klaus Kinski).

    ResponderEliminar
  3. O elenco é excelente, mas a vilanagem é despachada a um ritmo alucinante. O Claudio Undari é na minha opinião o mais caricato deles, o tipo interpreta um canibal que acaba por ser morto numa panela de arroz. Hilariante!

    ResponderEliminar
  4. Película como dices no muy buena, pero entretenida de ver por lo menos una vez.

    Filme para não dizer muito bom, mas divertido de assistir pelo menos uma vez.

    ResponderEliminar
  5. Também sou fã de western, em especial de western-spaghetti, mas ainda me falta conhecer tanta tanta coisa.

    Tornar-me-ei seguidor deste espaço.

    Boa continuação ;)

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD – A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  6. Eu não tinha ideia de que existia um filme assim, então "Shanghai Noon" ou então "Once upon a time in China and America" não são coisas novas. Não entendo muito de Spaghetti Westerns, mas este seu blog é excelente!

    ResponderEliminar
  7. Obrigado pelas palavras Takeshi. Fica por perto, um dia deste voltaremos a estes crossovers...

    ResponderEliminar
  8. Espero que este blog sirva de motivação para o amigo Roberto Simões se tornar um fanático e ávido conhecedor de westerns-spaghetti! Agradeço também as simpáticas palavras do amigo Takeshi!!

    ResponderEliminar
  9. Takeshi, esse sub-gênero conhecido como "eastern western" não é novidade mesmo. Além do Shanghai Joe, tem também "The Stranger And The Gunfighter/Blood Money" com Lee Van Clief e Lo Lieh, "Kung Fu Brothers In The Wild West" com Jason Pai Piao, "Three Musketeers Of The West" com Philip Ko Fei e provavelmente vários outros que ainda não conheço, todos da primeira metade da década de 70.

    ResponderEliminar
  10. O Takeo está correcto. Para além desses dois filmes, que conheça existem ainda estes:

    * Il Ritorno di Shanghai Joe
    * Storia di karatè, pugni e fagioli
    * La Tigre venuta dal fiume Kwai
    * Tre pistole contro Cesare

    E mais uma série deles que em vez do kung-fu/ karaté juntaram à trama: samurais...

    ResponderEliminar
  11. O mais curioso é que esse tal de Chen Lee que interpreta Shanghai Joe nem é chinês. Na verdade ele é um japonês chamado Myoshin Hayakawa, ex-campeão de karate admirado até hoje no Japão por causa dos filmes do Shanghai Joe.

    ResponderEliminar
  12. Sério?! Essa eu não imaginaria. Cada vez me convenço mais de que tudo valia nos anos 70!

    ResponderEliminar
  13. hmm... não é à toa que este pôster japonês chame tanta atenção, se bem que geralmente os pôsteres (ou capas de dvd) japoneses são sempre muito bem trabalhados.

    mas agora me deu grande vontade de conhecer estes outros títulos!

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails