2016/09/13

Un uomo, un cavallo, una pistola (1967 / Realizador: Luigi Vanzi)

Segundo filme da saga do herói dos westerns-spaghetti que mais sofre na pele! Este personagem não é o típico pistoleiro confiante e infalível que enfrenta de peito feito os seus adversários. Este personagem foge da confusão. Este personagem deixa-se humilhar. Este personagem nem sequer sabe enrolar cigarros! Mais: como se pode levar a sério um tipo que tem uma sombrinha cor-de-rosa para se proteger do sol e monta um cavalo (ou égua) chamado Pussy? Stranger pode ter todos estes defeitos mas tem algo que abona a seu favor: é fino que nem uma raposa! E quando lhe cheira a dinheiro ninguém o pára! Foi o que aconteceu quando um corrupto agente de autoridade foi morto e Stranger (Tony Anthony), tropeçando no cadáver, decidiu roubar-lhe a carteira e os documentos de identificação. 

Dan Vadis e a sua implacável Winchester.

O Tenente Stafford (Ettore Manni), do exército dos EUA, anda à procura do ouro que foi roubado por bandidos mas até agora sem sucesso. O rufião En Plein (Dan Vadis) está atento e, para passar o tempo, diverte-se a disparar a sua espingarda Winchester. Good Jim (Daniele Vargas) aparenta ser um honesto chefe de família mas sabe mais do que as pessoas pensam. Stranger anda às voltas com toda esta gente e forma uma parceria com um velho pregador / charlatão armado em profeta. 

Tony Anthony, literalmente, pelas ruas da amargura.

Na noite de todas as decisões (porque antes disso Stranger já levou um enxerto de porrada) o velho pregador e o protagonista tratam da saúde aos vilões com fogos-de-artifício e uma caçadeira de quatro canos, respetivamente! Um herói que passa a vida a levar murros, pontapés, chicotadas e a sofrer humilhações (incluindo chafurdar em pocilgas, poças de lama e galinheiros) não pode ter uma vida fácil! Digamos que Stranger não é um herói. Aliás, ele até ultrapassa o estatuto de anti-herói. É, porventura, uma espécie de anti-herói dos anti-heróis do western-spaghetti!

9 comentários:

  1. Acho que é o melhor filme da saga, que diga-se não é das minhas favoritas.

    ResponderEliminar
  2. Uma curiosidade: a censura americana não achou piada nenhuma o facto do cavalo do protagonista chamar-se "Pussy".
    Quando estreou, o filme foi classificado para maiores de 18 anos mas algum tempo depois baixou para maiores de 14 anos.

    ResponderEliminar
  3. De salientar também que todos os filmes da saga "Stranger" tiveram o dedo do produtor americano Allen Klein, que naquela época era manager dos Beatles.
    A sua parceria com Tony Anthony permitiu que em 1971 o baterista dos Beatles, Ringo Starr, participasse como vilão no filme "Blindman".

    ResponderEliminar
  4. Gosto de toda a franquia,inclusive o bem esquisitão Get mean! Mas os melhores são os dois primeiros.

    ResponderEliminar
  5. Gosto de toda a franquia,inclusive o bem esquisitão Get mean! Mas os melhores são os dois primeiros.

    ResponderEliminar
  6. Por acaso ainda nunca vi o "Get Mean". Qualquer dia vejo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu esse já tentei ver varias vezes e desisto sempre. É preciso beber umas minis antes para desligar parte do cérebro.

      Eliminar

Related Posts with Thumbnails