2017/09/18

Il tredicesimo è sempre Giuda (1971 / Realizador: Giuseppe Vari)

É dia de festa na localidade de Sonora, México. O capitão Ned Carter, ex-oficial do Exército Confederado, vai-se casar com Mary Belle. Os convidados comem e bebem à discrição. Estão 13 convidados sentados à mesa. Treze piratas de primeira categoria. Há de tudo: ladrões, foragidos, batoteiros, bêbados, desertores, espiões, sem esquecer juízes corruptos, padres fornicadores, mulheres adúlteras e maridos cornudos! Um deles diz que treze pessoas sentadas na mesma mesa dá azar. Ninguém lhe passa cartão, obviamente. A noiva chega ao local na diligência mas surpreendentemente todos os passageiros foram assassinados (Mary Belle incluída). Os homens vasculham a zona em busca dos culpados pelo massacre. As buscas não dão em nada.

Donald O'Brien em estado de alerta.

Um por um, os homens que estavam no banquete começam a cair que nem tordos. Fala-se na maldição do número 13. A casa de putas revela-se um bom sítio para saber algo mais sobre o mistério. Um perigo mortal espreita em todas as esquinas porque os homens continuam a morrer. Andam todos com o cu às bufas! E as gajas, jeitosas e loucas de tesão, não são de confiança!

Vou-te fazer a barba!

Consta que a defunta noiva tinha herdado uma mina do seu falecido pai mas agora essa mesma mina está repleta de assustadoras caveiras no interior de uma das galerias. Porquê? O que aconteceu? O casamento de Mary Belle e Ned Carter era assim tão inocente como parecia? Eis uma história de crime e mistério no Velho Oeste.

6 comentários:

  1. Giuseppe Vari, o realzador deste filme, já tinha bastante experiência de trabalho no cinema antes de chegar a esta fase dos westerns. Ao todo dirigiu 7 westerns (este foi o último de todos).

    ResponderEliminar
  2. Giuseppe Vari fez dois westerns no ano de 1971 (ambos praticamente ao mesmo tempo). Além deste "Il Tredicesimo è Sempre Giuda" também fez "Prega il Morto e Ammazza il Vivo", ambos produzidos pela Castor Film.
    Este último teve mais sucesso e goza de um culto bem maior porque tem mais qualidade mas muito provavelmente porque tem Klaus Kinski.

    ResponderEliminar
  3. Pessoal que bom que vocês voltaram a postar resenhas depois de 4(!!) postagens só com posters. Esse ainda não ví mas pretendo ver parece interessante.. quem sabe seja tão bom quanto "Prega il Morto e Ammazza il Vivo". Pessoal aproveito para informar que parei as atividades com o meu blog Rarecult mas pretendo voltar com outro projeto, mais organizado e diversificado.

    ResponderEliminar
  4. Amigo Flávio, muito obrigado por visitares e comentares as tuas opiniões no nosso blogue. É verdade que já há algum tempo que não publicávamos uma resenha de um filme mas aqui está. Posso garantir que já estão prontas outras resenhas que serão publicadas até final do ano.
    A equipa deste blogue vai continuar atenta às tuas atividades na blogosfera, tanto no Rarecult como no teu novo projeto.
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  5. Não está fácil manter a locomotiva a fumegar desde que apareceu o bebé cá em casa. Mas com paciência a coisa vai.

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails