2015/09/01

I Quattro dell'Ave Maria (1968 / Realizador: Giuseppe Colizzi)

Segundo filme da trilogia protagonizada pela famosa dupla Terence Hill e Bud Spencer e realizada por Giuseppe Colizzi. Este segundo registo da trilogia parece-me o mais bem conseguido dos três filmes das aventuras de Cat Stevens e Hutch Bessy. O primeiro filme tinha Frank Wolff a enriquecer o elenco, o terceiro filme tem Woody Strode mas “O Ás Vale Mais” (título em Portugal) tem nas suas fileiras o grande Eli Wallach. Wallach veste a pele de Cacopoulos, um trapaceiro americano de ascendência grega que anseia vingar-se de todos os seus ex-comparsas que vários anos antes o traíram e condenaram à prisão após um assalto. Na sua senda de vingança cruza-se várias vezes com o “felino” pistoleiro Cat Stevens, com o “forte” Hutch Bessy e com o equilibrista circense Thomas. 

Terence Hill em apuros.

Nestes 130 minutos de filme temos o quê? Terence Hill a sacar da pistola e a limpar o sarampo a uns quantos em vez das habituais chapadas na cara. Temos Bud Spencer a pregar umas castanhas bem assentes nos seus adversários. E temos Eli Wallach num estilo cómico / sério semelhante ao que já tinha feito em “O Bom, O Mau e o Vilão” quando interpretou o bandido mexicano Tuco Benedito Pacífico Juan Maria Ramirez.

Boa disposição de Cat, Cacopoulos e Thomas.

No fim de tudo isto (tiroteio, porrada e humor) o quarteto é protagonista de um duelo muito bem coreografado ao som de violinos na sala de jogo de um casino diante de uma roleta viciada. Em suma: bom filme, elenco de luxo e bom entretenimento. “Rien ne va plus!”


Mais alguns lobby cards norte-americanos:


Trailer:

4 comentários:

  1. Bud Spencer afirmou em várias entrevistas que este filme é um dos seus preferidos porque teve a oportunidade de aprender muito com Eli Wallach. O veterano ator americano ensinou-lhe alguns truques usados no mundo da representação e Spencer sentiu-se lisonjeado.
    Apesar do título mencionar quatro protagonistas a realidade é que Eli Wallach, Terence Hill e Bud Spencer é que dão cartas. Brock Peters tem apenas um papel mínimo.

    ResponderEliminar
  2. Estranhamente o filme passou recentemente na tv nacional, do cabo, claro.

    ResponderEliminar
  3. Só nos canais por cabo é que seria possível exibir estes filmes. E mesmo assim contam-se pelos dedos de uma mão! Mas é melhor pouco que nada, o que só revela a qualidade da televisão generalista em Portugal: uma autêntica merda!

    ResponderEliminar
  4. Algumas partes deste filme (a parte final no casino, por exemplo) são baseadas no romance "The Hoods", da autoria de Harry Grey. Curiosamente, esse mesmo romance foi o principal ponto de inspiração de Sergio Leone para fazer o seu épico sobre os gangsters judeus de Nova Iorque ERA UMA VEZ NA AMÉRICA.

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails