2010/06/13

Os spaghettis da minha vida | Pedro Pereira


O cinema desde cedo marcou a minha vida. Recordo com saudade as sextas-feiras da minha infância, em que na escola contava os minutos para o toque das cinco. Sexta: o dia em que a rotina ditava a passagem por um dos videoclubes da cidade! As preferências já nessa época passavam pelos westerns mediterrâneos. Os nomes mais procurados: Clint Eastwood, Lee Van Cleef, Terence Hill, Bud Spencer e Giulliano Gemma!

Numa recente noite de copos - e porque se aproximava o primeiro aniversário do Por um punhado de euros - decidimos finalmente divulgar quais os spaghettis que mais marcaram as nossas vidas. Sabíamos que à partida a limitação a 10 títulos deixaria de fora algumas pérolas, mas é por isso que os tops valem o que valem. Esta é a minha selecção pessoal e intransmissível.



Os 10 favoritos:


01 | Il buono, il brutto, il cattivo | Sergio Leone | 1966

É indiscutivelmente o filme que mais vezes vi. Sem dúvida o spaghetti com melhores sequências de acção e um dos que ostenta melhor banda sonora, cortesia do Sr. Morricone. Os Metallica usam desde 1983 o tema “L'Estasi dell'Oro” como abertura dos seus concertos, louvo-lhes o bom gosto!



02 | C'era una volta il West | Sergio Leone | 1968

Sergio Leone é indiscutivelmente o mestre do western-spaghetti. Este não será o seu filme mais mexido, mas é sem dúvida o mais bem filmado de todos e sem dúvida um dos melhores filmes de todos os tempos ou géneros.




03 | Per qualche dollaro in più | Sergio Leone | 1965

Leone dizia que o olhar de Lee Van Cleef furava os ecrãs. Entendo-o bem! Excelente adição a esta segunda parte da trilogia dos dólares. Os melhores e mais extremos close-ups da história do cinema, estão todos aqui!




04 | I giorni dell'ira | Tonino Valerii | 1967

Tonino Valerii - assistente de Leone em dois terços da trilogia dos dólares - parece ter apreendido o bom gosto do gorducho. Ainda hoje em dia fico todo arrepiado quando ouço a trilha sonora deste filme. Se Giuliano Gemma é ainda hoje um dos meus actores favoritos, a culpa é deste “Gigantes em duelo”.



05 | Per un pugno di dollari | Sergio Leone | 1964

O filme que lançou as bases num género e que raramente seria equiparado por outros. Referência futura para aquilo que conhecemos actualmente como cinema de acção. A prova de que a imaginação e o desenrascanço fazem a diferença. "The first film of its kind!"



06 | Faccia a faccia | Sergio Sollima | 1967

É tão provável que o Dr. Paulo Portas goste dos Rage Against The Machine quanto deste estupendo filme de Sergio Sollima, violento mas nunca perdendo o sentido narrativo da coisa. Sollima realizou três petardos no género, este ganha especial interesse pela inclusão daquele que pessoalmente considero o maior dos actores italianos: Gian Maria Volonté.


07 | ¿Quien sabe? | Damiano Damiani | 1967

Mais um tremendo filme político. Neste, Damiano Damiani manda recados à presidência Norte Americana, na época envolvida em diversos cenários de guerra por esse mundo fora, Vietname incluído. Damiano jura que não pensou o filme enquanto western, mas então que será isto? Um filme para gente de esquerda!



08 | Il grande silenzio | Sergio Corbucci | 1968

Sergio Corbucci mostrou perícia e saber fazer com “Django”, mas pessoalmente considero que o seu melhor momento só chegaria com este “O grande silêncio”. Longe de ter sido um sucesso de bilheteiras conseguiu no entanto afirmar-se como único no seu pessimismo. Corbucci seria mesmo forçado a realizar um “final feliz” alternativo!


09 | Vamos a matar, compañeros | Sergio Corbucci | 1970

Foi preciso chegar a caixa temática “Franco Nero” da Prisvideo para conhecer este divertidíssimo zapata-western. Sergio Corbucci baralha e volta a dar, mas desta vez com grande sentido de humor. Vamos a matar, conpañeros!



10 | Una Ragione per vivere e una per morire | Tonino Valerii | 1972

Há quem veja neste filme um abuso em violência e um défice em argumento ou desenvolvimento das personagens. Eu pelo contrário sempre o considerei um filme de acção bombástico. De todas as adaptações/imitações que o clássico de guerra “Dirty dozen” sofreu, este continua a ser o meu favorito.




Joker: As gerações vindouras não se recordarão disto mas eu gosto!

Testa t'ammazzo, croce... sei morto... Mi chiamano Alleluja | Giuliano Carnimeo | 1971

Desde que o vi nos anos do VHS, que me marcou. Lançado num ano em que a tendência cómica à moda de “Trinitá" mandava, Carmineo equipa George Hilton com uma máquina de costura que afinal é uma metralhadora. É a comédia nonsense levado aos extremos, mas com uma contagem de cadáveres catastrófica! Para manter o nível, comprei a edição DVD tailandesa com áudio em tailandês ou alemão. Venha o diabo e escolha!


A evitar: Demasiado mau para ser verdade!

Era Sam Wallach... lo chiamavano 'così sia' | Demofilo Fidani | 1971

Tanto ouvi falar de “Era Sam Wallach…” que não descansei enquanto não o vi. Provavelmente será o pior western-spaghetti que já assisti. Mal filmado, sem argumento ou qualquer direcção artística e como cereja em cima do bolo: um herói amedrontado com portas a ranger! Fidani não se preocupava com nada disso, talvez por isso seja considerado o Ed Wood do western-spaghetti. Apenas para fanáticos do género!

17 comentários:

  1. Só conheço as obras de Leone. Os outros guardarei como recomendações. Verei em breve POR UM PUNHADO DE DÓLARES e POR MAIS UNS DÓLARES ;)

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  2. Olá Roberto.

    Sim, penso que fazes bem em anotar alguns destes títulos. Merecem uma visualização!

    Ainda este mês publicaremos as escolhas pessoais do Emanuel, e esta é uma rubrica que pretendemos estender a outros adeptos do género. Mantém-te por perto!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Umas escolhas muito boas, a apontar para futuras visualizações. Já tinha marcado Sergio Corbucci como um dos realizadores a seguir dentro deste género (para além de Leone), e agora confirmo que também irei listar Tonino Valerii e Sergio Sollima! embora claro existam outros...

    abraço

    ResponderEliminar
  4. É normal que a maioria das pessoas que se interessam por este tipo de filmes conheçam essencialmente as obras de Leone. Para quem não conhece nada e quer conhecer é preferível ver os filmes mais carismáticos! A partir daí, há um vasto número de filmes de grande qualidade que são pouco conhecidos mas que merecem ser apreciados! Eu também comecei com os filmes de Leone mas considero que há muitos outros grandes momentos de outros cineastas!

    ResponderEliminar
  5. Verdade! E hoje em dia está tudo ao alcance de um click...

    ResponderEliminar
  6. Una lista bastante ortodoxa, están los clásicos indiscutibles y me alegro de que reivindiques a Valerii (es un favorito personal y El día de la ira sería mi número uno sentimental: http://esbilla.wordpress.com/category/tonino-valerii/). Coincido además con algunos otros y me apunto la anti-recomendación para evitarla con el máximo cuidado.
    Por cierto de Vamos a matar, compañeros tengo algo escrito: http://esbilla.wordpress.com/2009/10/27/la-aventura-es-la-aventura-el-spaghetti-western2-revolucionario-de-sergio-corbucci-salario-para-matarlos-companeros/

    ResponderEliminar
  7. Hola Adrián.

    Me gustan muchísimo las pelis de Valerii. La única que no me convence es "Mi nombre es ninguno", pero la culpa es de señor Leone.

    Mira, tenemos la intención de mantener esta sección de "los spaghettis de mi vida", probablemente bi-mensualmente, te quedas convidado a hacer tu participación, se aceptares nos honrarías.

    La primera convidada fue Belén d'elrincondebelane.blogspot.com Sus pelis favoritas e texto saldrá aquí en Julio.

    ResponderEliminar
  8. ¡Hola, chicos! Estaba esperando con mucha curiosidad e interés esta lista. Muy buena. Coincido con muchos de tus favoritos.¡Qué alegría que incluyas "El día de la ira"!
    Y comprendo que te encante Gian Maria Volonté. Es maravilloso.
    Espero que Adrián Esbilla se anime y haga su top ten.
    Abrazos. Seguid así!!

    ResponderEliminar
  9. Hola Belén!

    También creo que te gustarán las escojas de mi socio Emanuel, solo te puedo adelantar que su top abre y cierra con dos pelis de Giuliano Gemma! El post saldrá ya en el próximo domingo!

    ResponderEliminar
  10. Hombre, Pedro encantadísimo de participar y muy agradecido.
    De "Mi nombre es ninguno" también tengo un artículo en el blog, coincido contigo en que Leone no hizo otra cosa qeu molestar pero así y todo la película tiene cosas interesantes y mucha reflexión sobre el género.

    ResponderEliminar
  11. Curioso que incluyas "Una razón para vivir..." en un Top 10.
    Pero como todo, cada uno tiene sus gustos.
    Un gran saludo.

    ResponderEliminar
  12. Hola Julio Alberto,

    Verdad. Es una peli que tiene algo de especial para mi. Seria interesante saber también tus elijas. Se tienes disponibilidad y voluntad para participar con nosotros en esta sección, enviadme un email (pedro.dinis.pereira@gmail.com).

    Abrazo.

    ResponderEliminar
  13. Oh, sacaré tiempo de donde no tengo (jeje) y te la mandaré en unos dias.
    Es un placer participar en este fenomenal sitio.
    Un saludin.

    ResponderEliminar
  14. Fenomenal! Mi mayor curiosidad es saber en que numero colgaras "Condenados a vivir"...
    Gracias!

    ResponderEliminar
  15. Outra excelente lista, incluindo 2 ou 3 fimes mais obscuros aos quais já apontei a mira. Só agora vejo que há semelhanças com a minha lista, mas, ao comentares os filmes, vejo que há muito de pessoal. Identifico-me com a introdução, em que dizes que o cinema marcou a tua vida. Ainda que ache ingrato selecionar 10, esta ideia é (repito) um desafio que pode atrair mais fãs. Sugiro apenas que renovem a média do top 10 com mais frequência, se for possível.

    ResponderEliminar
  16. Proposta aceite. Vamos tratar de actualizar isso, para ver quem vai agora na frente do pelotão.

    --
    Pedro Pereira

    http://por-um-punhado-de-euros.blogspot.com
    http://auto-cadaver.posterous.com

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails