2014/07/29

All'ombra di una colt (1965 / Realizador: Giovanni Grimaldi)

Hoje voltamos a debruçar-nos sobre mais um daqueles westerns-spaghetti madrugadores, este da chancela do senhor Gianni Grimaldi. Realizador e argumentista que dedicou grande parte da sua carreira ao cinema cómico, realizando sobretudo filmes com a famosa dupla italiana Franco Franchi e Ciccio Ingrassia (Il bello, il brutto, il cretinoDon Chisciotte e Sancio Panza, etc). Mas também fez alguns westerns menos apalhaçados, como é o caso deste All'ombra di una colt! O enredo gravita à volta de uma dupla de pistoleiros a soldo, o primeiro é jovem e pretende largar aquela vida mas o segundo, mais vivido e amargurado, alvitra que nada bom pode sair de um pistoleiro aposentado. Para piorar ainda mais as coisas, o jovem Steve está apaixonado pela filha de Duke, com quem se pretende casar e fazer uma vida tranquila num rancho. Mas o seu comparsa não aprova, e promete acabar-lhe com o pio se ele se envolver com a cachopa. 


No último trabalho que fazem juntos, Duke é gravemente baleado e tem de ficar em cuidados na aldeia mexicana em que limparam o sebo a uma quadrilha de malfeitores. Steve aproveita essa vantagem e foge com a filha de Duke. Por azar o jovem casal tenta assentar as suas raízes numa cidade corrompida por dois patifes: Jackson e Burns. Steve tenta comprar um rancho na periferia da cidade e isso valer-lhe-á uma quizília com a vilanagem local. E claro está, para piorar as coisas Duke há-de regressar para cumprir a sua promessa!


Na primeira metade dos anos sessenta, ainda não existia uma definição clara de quais as premissas a seguir pelo género e talvez por isso uma grande parte dos filmes lançados nesta fase situam-se algures entre o estilo pausado do western clássico americano e a vertente «italianizada» que se instalaria com a popularização dos westerns de Sergio Leone, mais viscerais e menos focalizados nos diálogos. Sem surpresa as personagens principais do filme apresentam aquele aspecto limpinho que nos habituámos a ver nos filmes de Ford e até a narrativa segue um ritmo mais suave, quase a roçar o romance. No entanto a última parte do filme surge repleta de acção e faça-se-lhe jus: está bastante bem filmada. É uma hora e picos bem passada que vos recomendo a assistirem em família!


Trailer:

8 comentários:

  1. Totalmente de acordo com o que está escrito na resenha. Ainda era uma fase imatura a copiar em demasia o modelo americano. O ambiente deste filme recorda-me outros da mesma altura como "Adiós Gringo", "Um Dólar Furado" ou os westerns de Romero Marchent.

    ResponderEliminar
  2. Recomendo vivamente esta pequena pérola do western Spaghetti madrugador. Apesar de inspirado no ambiente do western americano, as cenas de ação muito em encenadas e a banda sonora magnífica, tornam a visualização deste filme muito agradável. Por curiosidade, o título em Portugal é "Desordem na Terra dos Gringos"

    ResponderEliminar
  3. Cum catrino. Que raio de titulo esse António. Os tipos que inventaram este deviam levar um prémio de criatividade. Estava aqui a lembrar-me de um pormenor que queria ter focado no texto e esqueci-me entretanto, a musica de entrada do filme é um mimo meus amigos. Eu vi o filme em versão inglês e achei impactante mas a versão italiana também é demais. Deixo aqui um link:

    https://www.youtube.com/watch?v=CEUIVIikzW8

    E para quem quiser espreitar o filme antes de avançar para a compra do DVD, sigam o link (audio em espanhol, acho eu):

    http://www.ulozto.net/xEdJogq/all-ombra-di-una-colt-sp-avi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Juro que não sou o inventor do título :=); Se fosse eu a escolher o título, traduziria à letra: “À Sombra de Um Colt”. No entanto, creio que o título terá sido criado a reboque dos muitos “Gringos” que proliferavam na época, principalmente os mais famosos protagonizados por Giuliano Gemma. É bom notar que este filme foi estreado em Portugal já no final da década de 1960, depois depois de muita “gringada”. Tens razão, Pedro, as duas versões da canção do filme são espantosas

      Eliminar
  4. Os indivíduos que inventam os títulos dos filmes em Portugal devem ser bipolares: ou inventam um grande título muito adequado ou inventam uma parvoíce qualquer que não tem nada a ver!

    ResponderEliminar
  5. No Brasil o título é A sombra de uma arma. A trilha sonora é muito boa também. Um belo filme.

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails