2014/06/24

Os spaghettis da minha vida | Francisco Rocha @ My Two Thousand Movies


Hoje contamos com a presença do Francisco Rocha, o cine-blogguer mais activo da blogoesfera portuguesa. Como provavelmente saberão, o mentor do My Two Thousand Movies - substituto do extinto My One Thousand Movies - ama o cinema em geral e pelo nosso western-spaghetti nutre também algum carinho, não podíamos por isso «largar-lhe a braguilha» enquanto ele não acedesse a mostrar os seus favoritos. Ei-los, então...

Depois do Pedro me ter convidado para fazer esta lista, já há algum tempo, confesso que já a comecei umas três vezes. Por muito que queiramos ser originais, ou diferentes dos outros, há um factor inegável: existe Sérgio Leone, e depois o Spaghetti Western. Já perguntei a várias pessoas se gostam de spaghetti western, muitas vezes dizem que sim. Depois pergunto quais são os seus filmes preferidos: e enumeram sempre os filmes de Leone. Não quero dizer com isto que os cinco spaghetti de Leone são os cinco melhores do mundo, mas pelo menos quatro estariam por certo no top 10. Vamos então esquecer que Sérgio Leone faz spaghetti westerns, e vamos excluir os seus filmes desta lista, não esquecendo que eles teriam um lugar muito especial. E nesse caso a lista seria assim:

Os 10 favoritos:

01 | Il grande silenzio | Sergio Corbucci | 1968
Um dos poucos westerns que consegue rivalizar com os de Leone. É quase um anti-western. Tudo aqui é diferente do que se poderia esperar num filme de Hollywood, o perfeito anti-herói, o cenário de neve poucas vezes visto num western, um vilão impressionante interpretado por Klaus Kinski, e um dos finais mais negros da história do cinema. Tudo isto a juntar a uma grande banda sonora de Morricone. 


02 | Django | Sergio Corbucci | 1966
Diz a lenda que esta era a resposta de Corbucci a "Por Um Punhado de Dólares", de Leone. De facto, "Django" é baseado na mesma história em que inspirou Leone. Temos o heroi que chega a uma cidade sozinho, se envolve numa luta entre duas facções rivais, e vai tentar tirar o máximo de dividendos possível. Corbucci vai um pouco mais longe, e tentou ao máximo não copiar o filme do seu rival. Corbucci dá o tom logo no início, em que vemos um coyboy solitário entrar numa cidade arrastando um caixão, num terreno completamente enlameado. Estava dado o tom para um dos westerns mais originais. 

03 | ¿Quien sabe? | Damiano Damiani | 1967
Um filme que eu fui gostando mais com o tempo, e depois de o ter revisto recentemente, não tenho muitas dúvidas de que será provavelmente o melhor de todos os Western Zapata, um subgénero dentro de todos os spaghetti, que westerns disfarçados de filmes politicos. Tal como a maioria dos seus pares, tinha uma magnifica dupla de protagonistas, Gian Maria Volonté como Mexicano, e Lou Castel no papel de "invasor". Foi dos primeiros filmes deste pequeno movimento, e é talvez o mais politico de todo. Os filmes de Damiano tinham sempre um fundo político, que por vezes era mais forte do que a propria história do filme. Isso ficaria bem vincado em alguns dos filmes que fez já na década de 70, por vezes com o mesmo Gian Maria Volonté. 

04/05 | Il Mercenario | Sergio Corbucci | 1968 & Vamos a matar, compañeros | Sergio Corbucci | 1970
Dos dois Zapata que Corbucci fez, separados por dois anos, tenho sérias dificuldades em destacar um, por isso considerei ambos os filmes para a mesma posição. Talvez "Companheiros" ganhe um pouco em relação a "Il Mercenario", porque Tomas Millian foi um dos melhores actores a interpretar um mexicano louco, mas o certo é Tony Musante no outro filme, também não fica nada atrás. E depois temos um Franco Nero enome, como protagonista dos dois filmes. Um empate. 

06 | Faccia a faccia | Sergio Sollima | 1967
É quase impossivel fazer um top de spaghettis sem Sergio Sollima, mas eu confesso que não sou tão fã como muitos amantes do género. Gosto muito de Faccia a Faccia pela dualidade dos dois protagonistas, Millian e Volonté, quase uma versão western de "Persona", de Bergman. É provavelemente o mais autoral de todos os spaghetti. 

07 | E Dio disse a Caino... | Antonio Margheriti | 1969
Da vaga de westerns góticos que se fizeram em Itália, este é o melhor. Margheriti, ele próprio um especialista no cinema de terror, consegue transportar da melhor forma o ambiente de um desses filmes para o território do Spaghetti western. Muito ajuda a grande interpretação de Klaus Kinski, cuja silhueta é muitas vezes confundida com um fantasma ao longo do filme. 


08 | Requiescant | Carlo Lizzani | 1967
Um dos mais estranhos e originais spaghettis que já vi até hoje. É um filme de cariz religioso, que conta com o próprio Pasolini no papel de um padre. O protagonista também é dos meus actores preferidos no território do Spaghetti: Lou Castel. 

09 | Matalo! | Cesare Canevari | 1970
Um filme que tem a reputação de ser o mais estranho de todos os westerns. Pelo menos a banda sonora é das mais estranhas, eu nunca tinha visto musica psicadélica num destes filmes. O melhor do filme é os movimentos de câmera, e um excelente Lou Castel num dos principais papéis. 


10 | Il mio nome è Nessuno | Tonino Valerii | 1973
Henry Fonda é um cowboy à procura de reforma, Terence Hill é o comboy que o idolatra. Mas a relação entre os dois não é fácil. Apesar da presença de Terence Hill, e do respectivo humor deste, não é propriamente um western cómico. Mas é um dos melhores westerns spaghetti. 




Joker: A diferença está na velocidade!

Il Grande Duello | Giancarlo Santi | 1973
Não coube no top 10 por muito pouco. É um spaghetti que eu considero quase um western normal, apesar de muitas das características do género estarem lá presente. O que o diferencia dos outros spaghetti é a velocidade, que é um pouco mais lenta do que é normal, mas isso é compensado pela banda-sonora fenomenal. 



A Evitar: Violência gratuita!

Condenados a Vivir | Joaquin Luis Romero Merchant | 1972
Li maravilhas sobre este filme antes de o ver. Supostamente era o spaghetti mais violento de todos, mas a violência utilizada é gratuita, sem um bom argumento a acompanhar, uma fotografia terrível…enfim, totalmente a evitar.

4 comentários:

  1. Uma lista interessante que demonstra que perante a ausência de Leone, Corbucci lidera claramente. Nota-se pela primeira vez nesta rubrica a presença constante de Lou Castel nesta lista. No filme a evitar eu discordo embora "Condenados a Vivir" esteja longe de ser um excelente filme mas para mim não é tão mau quanto isso.

    ResponderEliminar
  2. É uma lista bem refinada , esta a do Francisco. Lembro que ele já fez alguns ciclos sobre o género. Passem por lá, leiam os textos, descarreguem os filmes e dêem feedback!

    Ora aqui estão os links:
    http://mytwothousandmovies.blogspot.pt/search/label/Outros%20Spaghettis

    http://mytwothousandmovies.blogspot.pt/search/label/Os%20Spaghetti%20de%20Sergio%20Corbucci

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails