2011/06/21

A influência do western americano sobre o western-spaghetti: Rio Bravo (1959 / Realizador: Howard Hawks)


Todos aqueles que seguem atentamente o mundo dos westerns-spaghetti sabem que as ideias que inspiraram muitos cineastas italianos não surgiram do nada. Sabemos também que o western americano era adorado pelos europeus, que chegava ao público através das salas de cinema e da televisão.

Os westerns-spaghetti tiveram o mérito de reinventar o género e toda a sua ideologia. Contudo, a visão romântica americana foi substituída pela visão pragmática europeia, adicionando violência nunca antes vista, sadismo, sexo e muito tiroteio! Eu partilho da visão europeia, obviamente, mas há que dar o seu a seu dono. O western europeu nunca teria existido se os EUA não tivessem produzido westerns.

Para celebrar o 2º aniversário do blogue POR UM PUNHADO DE EUROS decidimos fazer uma homenagem a westerns americanos que serviram de inspiração aos westerns-spaghetti ou que posteriormente se inspiraram no modelo europeu. Para já, eis um texto sobre aquele que considero o melhor western americano da História e verão a importância que este filme teve não só no seu país de origem como na Europa.


---


Rio Bravo (1959 / Realizador: Howard Hawks)


O western sempre foi o género americano por excelência. É talvez o género cinematográfico mais antigo da História do Cinema. Howard Hawks defendia que só os americanos é que deviam fazer westerns e John Wayne tinha a mesma opinião. Mas não foram apenas os seus compatriotas que imitaram este modelo de western. Do outro lado do oceano, o velho continente não perdeu tempo e foi beber tanta inspiração da fonte americana até que secou!

“Rio Bravo” foi, inevitavelmente, um enorme sucesso de bilheteira na Europa e no Japão e tudo se resume a esta premissa: O xerife John T. Chance prendeu o assassino Joe Burdette, irmão de um rico rancheiro da região. Para que o prisioneiro seja levado à justiça há que esperar alguns dias pelas autoridades competentes. Chance conta apenas como ajudantes um velho coxo muito chato, um tipo que se desgraçou com o trotil e um jovem pistoleiro com um penteado à Elvis Presley. A cidade de Rio Bravo está encurralada pelos pistoleiros contratados pela família Burdette e a única hipótese é aguentar o cerco o máximo possível!

Vários westerns-spaghetti copiaram este filme ou tiraram diretamente algumas cenas: Em “Johnny Oro” temos o velho ajudante do xerife que nunca se cala; em “Il ritorno di Ringo” o xerife verte a bebida para dentro da garrafa sem que as mãos tremam; a célebre espingarda Winchester de John Wayne faz lembrar a arma que um dos pistoleiros usa na estação de comboios em “C’era una volta il west”; a canção mexicana “Deguello”, que soa ameaçadoramente no ar e que tem a simbologia de canção de morte, inspirou muitas partituras musicais, especialmente as de Ennio Morricone durante os duelos decisivos dos filmes de Sergio Leone.

É, portanto, mais do que justo esta humilde homenagem a um western tipicamente americano mas que involuntariamente ajudou a despoletar uma máquina infernal que produziu centenas de westerns na Europa. Contudo, por mais infernal que a máquina fosse, não podia durar para sempre. Mas não há dúvida que deixou um rico legado! A partir de agora, “Rio Bravo” figura neste blogue porque é importante homenagear a nascente da abundante fonte dos westerns europeus. Há que dar a César o que é de César…

Trailer:

8 comentários:

  1. Um dos meus favoritos, desde sempre! Belo texto, Neto.

    ResponderEliminar
  2. Caro Emanuel,
    Gosto muito, prefiro, na verdade, do estilo italiano, mas não se pode mesmo negar o valor do western americano. Este não é meu favorito, mas é muito bom.
    LeMarc - sarrabulhadacult.blogspot

    ResponderEliminar
  3. Estou de acordo! RIO BRAVO tem um estatuto na História do Cinema que muitos gostariam de ter mas que nunca terão! Lembro-me da primeira vez que vi o filme, quando era criança, e desde então é para mim o melhor western americano e o melhor filme de John Wayne!

    ResponderEliminar
  4. Adorei ler o texto, muito bom mesmo! Também gosto imenso de Rio Bravo, e cada vez verifico mais - é um filme que cresce a cada nova visualização. Destaco acima de tudo os diálogos fabulosos que povoam toda a película.

    Um aparte dirigido aos dois - Emanuel e Pedro têm facebook? é que por lá existe um grupo criado há uns meses que se intitula Bloggers Cinéfilos...entre muitos assuntos, tópicos, análises, curiosidades, géneros (o Western Spaghetti também já foi apontado várias vezes), etc...fala-se muito e sempre de Cinema. Um grupo que só enriquece quem dele faz parte. Gostaria por isso de vos convidar, teria todo o gosto em adicioná-los como membros. Para que saibam o grupo é povoado pelos mais conhecidos e não só bloggers cinéfilos nacionais. Fica então o convite, é só indicarem-me o endereço do vosso facebook caso estejam interessados. Podem responder por email: jorgefmteixeira@gmail.com.

    abraço

    ResponderEliminar
  5. Ainda bem que as pessoas que passam por aqui têm gostado de ler sobre RIO BRAVO. Há muita gente que prefere os westerns americanos embora o tema principal deste blogue seja o western-spaghetti.
    Para o amigo Jorge, eu não tenho facebook. Não sei se o meu sócio Pedro tem. Agradeço o convite mas neste momento não penso em aderir ao facebook...

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  6. Obrigado amigo Jorge. Eu tive facebook em tempos. Mas fartei-me das redes sociais e risquei a conta. Até já me tinham enviado um convite para essa comunidade em tempos e sinceramente adoraria participar se ela estivesse estruturada noutro tipo de plataforma. Falo de um blogue ou site mantido por toda uma equipa. Alguns amigos brasileiros criaram algo nesses moldes que infelizmente não teve a continuidade que esperaria, mas ainda assim de louvar. Falo do "Dia da Fúria": http://diadafuria.wordpress.com/

    --
    Pedro Pereira

    http://por-um-punhado-de-euros.blogspot.com
    http://auto-cadaver.posterous.com
    http://filmesdemerda.tumblr.com

    ResponderEliminar
  7. En mi opinión el western americano más directamente inspirador e influencia del spaghetti-western es el Veracruz de Robert Aldrich, filmado en 1954. Allí se contiene el ambiente fronterizo, el cinismo, el dinero como bien máximo, la estilización de personajes y violencia, el sol abrasador, la mugre...

    ResponderEliminar
  8. De nada, apenas fiz o que qualquer amante de cinema e do Western em particular faria se acompanhasse o vosso blogue. Fica então registado o convite para quando acharem oportuno ou se aventurarem pelo facebook.

    abraço

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails